Resíduos de Serviços de Saúde

Na edição de junho, a Revista ARes publicou uma matéria especial sobre Resíduos de Serviços de Saúde, apresentando os principais temas abordados no Simpósio Internacional de RSS, realizado em abril no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), na Universidade de São Paulo. Leia abaixo um trecho da reportagem e confira a recente entrevista com o coordenador do Departamento Técnico para resíduos especiais da Abrelpe, Odair Luiz Segantini, veiculada no “Saúde e Você”, programa da Record News.

rss2 revista ares

PANORAMA DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE E MEDICAMENTOS NO BRASIL

Revisão das normas ABNT sobre RSS e Logística Reversa de Medicamentos Descartados pelo Consumidor são prioridades do setor

Embora, nos últimos anos, tenha se iniciado uma discussão mais consistente sobre a crescente preocupação com o meio ambiente e com a saúde pública, um tema que tem exigido maior atenção são os desafios de aplicação das normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT para gestão de resíduos nas instituições e empresas.

Foram mais de duas décadas até que as normas sobre os Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) pudessem ser revisadas. O assunto ganhou fôlego entre os dias 11 e 13 de abril deste ano, durante o Simpósio Internacional de Resíduos de Serviços de Saúde (SIRSS), realizado no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), na USP (Universidade de São Paulo).

Para a engenheira e diretora da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes-SP) e coordenadora das Câmaras Técnicas de Resíduos Sólidos e Saúde Pública da entidade, Roseane Garcia Lopes de Souza, todas as normativas relacionadas aos RSS precisavam de uma revisão e de um olhar, principalmente da PNRS. Além disso, ela ressalta que todos têm que entender a importância do conhecimento técnico para que se possa avançar em um consenso. “Estamos fazendo as normas para o Brasil, não para um determinado segmento. Todos juntos devemos entender que para dar um salto de qualidade, na questão de sustentabilidade, precisamos discutir juntos para nivelar conceitos, principalmente quando o assunto é minimizar riscos e trazer as boas práticas.”

Para ler a matéria completa, adquira seu exemplar ou baixe o pdf da revista aqui.

Odair Luiz Segantini (Abrelpe) fala sobre RSS:

(imagem Pixabay)